Segunda, 22 de abril de 2019
Sergipe

04/04/2019 às 13h35

Redacao

Estância / SE

Capitã da Polícia Militar discursa na Câmara de Vereadores de Estância sobre a Ronda Maria da Penha
Capitã da Polícia Militar discursa na Câmara de Vereadores de Estância sobre a Ronda Maria da Penha
Capitã da Polícia Militar discursa na Câmara de Vereadores de Estância sobre a Ronda Maria da Penha
Ascom CME

O presidente da Câmara Municipal de Estância, vereador André Graça, suspendeu o grande expediente da sessão desta quarta-feira, 03, para ouvir a Capitã Fabíola Góis, que em atendimento ao Requerimento do vereador Alex Porto (Léo), compareceu ao plenário para discorrer a cerca do Programa Ronda Maria da Penha.


O programa foi implantado em Estância no dia 08 de março, Dia Internacional da Mulher e oferece policiamento ostensivo, preventivo e de orientação às mulheres que já possuem medidas protetivas; tem como aliados o Judiciário, o Ministério Público, o CREAM e a delegacia DAGV. “As mulheres assistidas são visitadas frequentemente”, disse a capitã.


Em sua preleção, a comandante do programa ressaltou que as mulheres estão morrendo por uma situação cultural, patriarcal e machista.


“Isso tem que ser veemente combatido e é isto o que está sendo feito. É necessário meter a colher, é dessa forma que iremos combater, porque a violência doméstica é um crime como qualquer outro. Há quem diga que a agressão doméstica contra mulher é normal porque o agressor é esposo, é namorado, é companheiro, etc. É preciso educar os homens para respeitar as mulheres. É preciso orientar as mulheres para que saibam quais são os seus direitos e irem atrás deles”, disse.


Homens e Mulheres da Polícia Militar farão visita às mulheres que possuem a medida protetiva de forma a fiscalizar o cumprimento da medida protetiva por parte do agressor. A essas mulheres assistidas, disse a capitã, é fornecido um aparelho celular funcional, para contato imediato com a guarnição da Ronda Maria da Penha em caso em que o agressor desobedeça às determinações adotadas.


“O projeto tem como foco garantir a essa mulher segurança após a sua denúncia. Garantir tranqüilidade para que retome a sua auto-estima e autonomia da sua vida. Estamos aqui em Estância, somos o primeiro município a implantar o projeto e o nosso desejo é que chegue a todo o estado muito em breve”. De acordo com a Capitã, o programa foi implantado em Estância devido o alto índice de violência contra mulher.


Ao final, o presidente da Câmara, vereador André Graça, agradeceu pela dissertação feita aos parlamentares e público presente. Parabenizou-a pelo trabalho em defesa da mulher.


 

FONTE: Ascom CME

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium