Topo
Estância

Estância: Período do defeso do caranguejo-uçá é fiscalizado pela SEMMA

Período do defeso do caranguejo-uçá

11/01/2019 12h55Atualizado há 5 meses
Por: Redacao
Fonte: Fonte: SECOM
Foto: SECOM
Foto: SECOM

Está proibida a captura, transporte, beneficiamento, industrialização e comercialização de qualquer indivíduo da espécie ‘Ucides cordatus’, conhecido popularmente como caranguejo-uçá durante o período de defeso, e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SEMMA) faz o alerta aos catadores do crustáceo quanto o cumprimento do primeiro período de paralisação temporária, tendo em vista a preservação da espécie, que teve início no dia 6 de janeiro e segue até hoje, dia 11 de janeiro, sendo retomado no dia 22 até o dia 27 de janeiro.

De acordo com o secretário municipal do Meio Ambiente, Joubert Denner, segundo as últimas estatísticas pesqueira da SEMMA, o caranguejo-uçá está entre os primeiros e mais importantes recursos pesqueiros do município, além da grande relevância quanto ao seu potencial turístico em função da culinária local, sendo muito apreciado pelas pessoas. Ele explica que a fiscalização para o cumprimento do defeso se dá por meio de agentes da Guarda Municipal de Estância (GME) através da Ronda Tática Ambiental (ROTA), inclusive, nas feiras livres da cidade. “A comercialização somente está permitida para o caranguejo em estoque e devidamente declarado antes do defeso. Já a captura está proibida. Essa fiscalização além de atender o cumprimento do defeso também vai permitir um estoque pesqueiro mais sustentável na natureza”, salientou.

O defeso protege o caranguejo no período de reprodução conhecido como ‘andada’, quando machos e fêmeas saem das tocas para acasalar e colocar ovos, e que consiste numa época em que a espécie fica mais vulnerável já que tem de ir do manguezal à praia onde ocorre o acasalamento, ficando, portanto, mais vulnerável à captura. Desta forma, o período reprodutivo é fundamental para a manutenção da espécie e, consequentemente, o sustento de milhares de famílias que vivem da sua coleta. A pena para quem for flagrado coletando o caranguejo-uçá na época do defeso varia de R$ 700 a R$100 mil reais, mais R$20 por quilo do crustáceo. Além disso, o responsável que desrespeitar o período de defeso responderá processo.

O defeso do caranguejo-uçá acontece durante duas semanas de cada mês, quando fica proibida a sua captura. Assim, os outros dois períodos do defeso de 2019 são: 5 a 10 de fevereiro e 20 a 25 de fevereiro (2º período) e 7 a 12 de março e 21 a 26 de março (3º período).

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias