Quinta, 26 de Maio de 2022
26°

Chuva

Estância - SE

Internacional Voluntário

Sergipano que lutava na Ucrânia deixa guerra reclamando do vazamento de fotos

A atitude foi exaltada nas redes sociais pela prefeitura da cidade de 4 mil habitantes onde ele nasceu. No entanto, o filho ilustre de Canhoba não permaneceu uma semana no front

17/03/2022 às 16h07
Por: Redação F5 Sergipe Fonte: O tempo
Compartilhe:
Sergipano de Canhoba, Gabriel Santos Matos usou o Instagram para reclamar que teve foto na guerra exposta em redes sociais
Sergipano de Canhoba, Gabriel Santos Matos usou o Instagram para reclamar que teve foto na guerra exposta em redes sociais

O sergipano de Canhoba, Gabriel Santos Matos, 24 anos, decidiu ser um dos voluntários estrangeiros das forças de resistência da Ucrânia, na guerra que já dura 22 dias. 

A atitude foi exaltada nas redes sociais pela prefeitura do município de 4 mil habitantes do semiárido de Sergipe, apesar de Gabriel não morar lá há anos.

Em seu perfil no Instagram, a Prefeitura de Canhoba desejou "força, sorte e proteção" a Gabriel, tratado como um herói local.

No entanto, o filho ilustre de Canhoba não permaneceu uma semana no front. Ele decidiu abandonar o conflito alegando justamente exposição de sua imagem.

O sergipano disse, também no Instagram, que foi "pego de surpresa" com as suas "fotos circulando nas redes sociais e até mesmo nos jornais". 

"Ao total foram sete dias de terreno, tive a oportunidade de filmar algumas coisas", escreve ele, acrescentando que "em nenhum momento fui para Ucrânia na intenção de aparecer em mídia".

Gabriel afirmou que, até então, apenas cinco pessoas sabiam da sua partida à Ucrânia. Agora ele está na Polônia.

Ele esteve na base bombardeada pelas tropas russas na madrugada do último domingo (13) e que servia de acampamento para a unidade de voluntários estrangeiros.

Sergipano serviu o exército brasileiro

Em entrevista ao portal G1, Vitorhugo Santos Matos afirmou que seu irmão Gabriel serviu por quatro anos ao Exército Brasileiro em Sergipe, passou por diversos treinamentos e, há mais de um ano, morava na França.

Vitorhugo disse que Gabriel "ficou doido" para ir para Ucrânia assim que soube do engajamento de outros brasileiros. 

“Quando começou a guerra ele só falava que queria ir para lá. Eu não comprei esse assunto muito bem no início. Mas eu tenho um pouco de culpa de ele ter ido, porque fui eu que enviei perfis de dois brasileiros, um do exército da caatinga e de um brasileiro que está em Portugal. Ele ficou doido quando viu e ficou mandando mensagens para os caras e, quando eu fui ver, ele já estava lá nessa causa, pelos ideais dele, apesar de eu não concordar com isso’', relatou o irmão.

Ainda na entrevista ao G1, Vitorhugo confirmou, exibindo uma foto, que o seu irmão já se encontra em território ucraniano.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias